A chave para a Felicidade

chave-para-felicidade-site

Dizem que a busca pela felicidade é o combustível que move o mundo. Isso porque, todas as pessoas, sem exceção, almejam encontrar a felicidade. Esse desejo é o que nos motiva a acordar, estudar, trabalhar, casar, fazer amigos, etc.

De acordo com dicionário, felicidade é a qualidade ou estado de feliz. É um contentamento pleno. É o ato ou efeito de se sentir satisfeito. Com base nesse conceito, e considerando que a maioria das pessoas ainda busca a felicidade, podemos concluir que este estado de contentamento pleno, em geral, é difícil de ser alcançado. Alguns dizem até que a felicidade é um sonho, um horizonte inatingível. Quando mais andamos em sua direção, mais ele se distancia de nós. É algo que se busca, mas que não se consegue alcançar.

Por essa razão, o anseio pela felicidade e a dificuldade de atingir este estado de espírito pode levar as pessoas a dois caminhos perigosos: o caminho da depressão e o caminho da danação.

O caminho da depressão é caracterizado por aqueles que, por não encontrarem a felicidade, simplesmente desistem dessa busca, e acabam desistindo da própria vida. Não são poucos os casos de pessoas que se suicidam por se encontrarem num estado de completa ausência de felicidade. Abstraindo os fatores clínicos e espirituais dessa doença – os quais precisam ser avaliados – podemos percebe que o depressivo é uma pessoa infeliz, deprimida, desanimada, triste, que não sente mais os prazeres da vida. Ela sente que sua vida murchou e nada mais é capaz de revigorá-la.

Por outro lado, o caminho da danação é aquele trilhado por quem, apesar de não ter desistido de buscar a felicidade, acaba se enveredando por lugares errados. Nessa procura findam seguindo conselhos errados e, por se enredarem pelo convívio com pessoas erradas, acabam se desviando do caminho da retidão e se perdem em meio a muitos problemas. É em busca da felicidade que pessoas são levadas à prostituição, às drogas, aos vícios e à criminalidade. Em geral, engodados por convites de “amigos” ou dos “cara legais”.

O que muitos não sabem, ou simplesmente rejeitam, é que há uma chave que dá acesso direto à felicidade ou ao estado de contentamento pleno. É o que eu chamo de “a chave para a felicidade”. Essa chave se encontra na Palavra de Deus. Para explicar isso, vamos analisar o que diz o Salmo 1:

“1. Como é feliz aquele que
não segue o conselho dos ímpios,
não imita a conduta dos pecadores,
nem se assenta na roda dos zombadores!
2. Ao contrário, sua satisfação está
na lei do Senhor,
e nessa lei medita dia e noite.
3. É como árvore plantada à beira de águas correntes:
Dá fruto no tempo certo
e suas folhas não murcham.
Tudo o que ele faz prospera!
4. Não é o caso dos ímpios!
São como palha que o vento leva.
5. Por isso os ímpios não resistirão no julgamento
nem os pecadores na comunidade dos justos.
6. Pois o Senhor aprova o caminho dos justos,
mas o caminho dos ímpios leva à destruição!”

Este salmo nos mostra que quando nos deleitamos na Palavra de Deus, meditando nela dia e noite, percebemos que Ele, por sua Palavra, vai preenchendo cada pedacinho vazio da nossa vida com palavras de consolo, esperança, amor, fé e graça, e, gradativamente, o sentimento de vazio e de infelicidade desaparece, dando lugar à satisfação plena, a um estado de felicidade completo e constante.

É a meditação constante na Palavra de Deus que sustenta e revigora nossa vida, não nos deixando murchar, ao contrário, ela nos faz crescer, produzir frutos e prosperar de forma saudável.

Além disso, todo aquele que se satisfaz na Palavra de Deus, confiando em suas promessas, acaba se afastando dos maus conselhos, rejeitando os falsos “amigos”, além de se afastar da convivência com o pecado e com pessoas que, no fundo, só nos fazem mal. Na verdade, quando nos deleitamos na Palavra de Deus nos mantemos no caminho aprovado pelo Senhor.

O contentamento com a Palavra de Deus é, portanto, a chave a felicidade. Precisamos entender que a chave para uma vida feliz e próspera é o contentamento e a satisfação com a Palavra de Deus, de forma que ela seja nossa única regra de fé e prática.

Isso porque quando nos contentamos com a Palavra de Deus, somos libertos dos conselhos errados; da prática de condutas erradas; e, do convívio com pessoas erradas (v. 1).

Além disso, quando nossa satisfação se encontra na Palavra de Deus passamos a ter uma vida produtiva, sem desânimos em meio à circunstâncias ruins e, apesar dos pesares, não teremos falta de nada (v. 3).

Quando aplicada em nossas vidas, a Palavra de Deus ainda nos dá segurança e firmeza; nos livra do perigo do julgamento futuro, pois nos dá certeza da absolvição; nos livra do perigo do isolamento, pois nos garante uma nova cidadania; nos livra do perigo do caminho errado, pois nos coloca no caminho aprovado por Deus; e, nos livra do perigo da destruição, nos dando certeza da salvação eterna (v. 4 a 6).

Diante deste texto e dos argumentos apresentados, concluímos que é desejo do salmista ensinar-nos o caminho para a bem-aventurança e avisar-nos sobre a destruição certa dos pecadores. Esse caminho nos é ensinado pela Palavra de Deus. A confiança em Sua Palavra deve ser nosso porto seguro em todos os momentos. Essa é a chave para nossa felicidade. Quando confiamos plenamente na Palavra de Deus, em seus preceitos, podemos trilhar o caminho que o Senhor aprova, com alegria e esperança, certos de que chegaremos seguros ao final do percurso, no lugar já preparado, na comunhão de todos os santos, e na presença do Pai.

Alegre-se e se satisfaça na Lei do Senhor, em sua Palavra, em suas promessas, a fim de que o desânimo não se instale em seu corações, e que você encontre nEle a felicidade plena. Jesus mesmo disse: “…felizes são aqueles que ouvem a palavra de Deus e lhe obedecem” (Lucas 11:28).

“1. Como são felizes
os que andam em caminhos irrepreensíveis,
que vivem conforme a lei do Senhor!
2. Como são felizes os que obedecem aos seus estatutos
e de todo o coração o buscam!
3. Não praticam o mal
e andam nos caminhos do Senhor.
4. Tu mesmo ordenaste os teus preceitos
para que sejam fielmente obedecidos.
5. Quem dera fossem firmados os meus caminhos
na obediência aos teus decretos.
6. Então não ficaria decepcionado
ao considerar todos os teus mandamentos.” (Salmos 119:1-6)

Amém!

Kerwin Muriel
Soli Deo gloria

Fonte: Amovocês.com.br

Publicar um comentário

Reserve o seu bilhetes